Dia calmo é dia normal, dia sem novidade, dia com cheiro de quarto vazio, com gosto de água, com cor de folha sem palavras.
Gosto de degustar o dia das pessoas, alguns sem sal, alguns doces, alguns amargos. É estranho ver alguém alegre sofrer num dia melancólico ou vice-versa, mas é ainda mais estranho quando tal coisa nunca acontece, precisamos de mudanças, de sustos para sermos quem somos, para exercitarmos nossas reações a diversidade de estímulos (ou falta deles) que o mundo possui.
Não procuro mudar meus dias normais porque não estou farto deles. Dias normais não exitem, sempre sentem, cheiram, parecem ou saboreiam diferentes, basta parar e prestar atenção. Não me sinto bem no usual, me sinto bem no diferente, o que é vitória ainda maior.