Se a sua cabeça é inconstante ela é o oposto de monótona, e é aí que as pessoas vão se interessar por ela. Eu me interesso por inconstâncias, por um sentido que só o outro entende, por uma razão irracional. Gosto de extremos e de opostos.
Eu mesmo sou um grande poço de incoerência, não há como negar, minhas palavras são testemunhas vivas deste meu defeito. Defeito nada! É isso que me faz ser quem sou, sem minha cabeça bagunçada eu sou um nome e um número de identidade, ou melhor, mais um.