Mais um ano teu, mais um ano aqui. Muitas mudanças, e as deste ano foram tremendamente difíceis de se fazer. Agora não mais escrevo sobre teu batom vermelho, tua pele branca, teu sorriso lindo e teus olhos, aqueles olhos... Tenho saudades, que homem não teria. Mas superei, não esqueci, apenas continuei minha vida feliz pois acredito ter feito a escolha certa. Te deixar ir foi praticamente impossível, mas foi necessário.
São dois anos de blog, e grande parte deles são seus, são nossos... Estão imortalizados nas centenas de páginas anteriores a essa, são fonte larga de pesquisa sentimental, de lembranças que nunca deixarão de povoar a minha mente e, espero, a tua.
Parabéns a obra, parabéns ao artista... mas os maiores parabéns são devidos a ela, à inspiração.
Durma bem soulmate. Não é mais minha, mas sempre será.