Hoje no nosso país a ignorância prevalece, o Estado toma atitudes tardias e quem manda são os grandes estrategistas, sejam eles governamentais, burgueses, ou mais recentemente indivíduos que possuem um instinto de liderança entre a população.
Cobramos dos estudantes e da população em geral atitudes, e quando estas atitudes são tomadas, elas são manipuladas pelos nossos veículos de comunicação, que como todos sabem, relatam apenas o que lhes dá audiência, e isto é, a parte ruim de quaisquer história que seja.
Podemos nos rebelar, podemos declarar uma guerra civil, podemos transformar o Brasil num buraco socialista utópico. Mas queremos isso? Queremos lutar por uma liberdade de expressão já conquistada? Queremos morrer por ideais que gerações passadas já lutaram e provaram estar corretas ou não? Eu não quero.
O que o brasileiro precisa é de vergonha na cara. O que o brasileiro precisa entender é que política é uma matéria muito mais complexa que qualquer outra, que a justiça nunca será plena, que dinheiro não cai do céu, que leis devem ser cumpridas, que impostos são necessários agora e sempre serão.
O brasileiro abre a boca para reclamar da coisa errada. E o governo sabe disso, sabe tão bem, que não quer que você, eu, ou qualquer um que aprenda sobre política, nenhum governo quer. E o brasileiro normalmente não acha que é necessário aprender o que o Estado não lhe entrega numa bandeja.