Ela anda despreocupada em sua bike anos sessenta, vestida com a camisa que fora dele, cabelos negros e soltos chamam a atenção. Ela tenta se concentrar na estrada, tenta sentir o vento mas não consegue, só pensa nele. Ela já tem outro, mas o outro só é substituto dele. Ela o ama e sonha com ele, dorme com ele e vive com ele.


Ele brinca despreocupado com outra, vestindo á roupa de baixo que ganhara dela, cabelos castanhos e ralos, não se destacam, pega a câmera e fotografa outra, mas por trás de lente vê ela, pensa nela. Ele beija ela beijando outra e a acaricia em seios que são de outra. Ele a ama e sonha com ela, dorme com ela e vive com ela.

Eles se amam e sabem disso. Por quê o amor dos dois é tão estranho? Talvez porque, por mais que demore, eles saibam que ficarão juntos. Talvez não, aí é a vida pregando uma peça.